BOAS PRÁTICAS PARA COMEÇAR A USAR REDES SOCIAIS NA ESCOLA

Está pensando inserir as tecnologias em sala de aula e não sabe por onde começar? Que tal ler algumas dicas abaixo?

• Faça o diagnóstico da turma: descubra quais sites e redes sociais são mais usados por seus alunos no momento de lazer, quanto tempo passam conectados e que tipo de material costumam compartilhar. Essas informações servirão de base para preparar conteúdos personalizados, como os famosos memes.

• Conecte-se e dê o exemplo: você precisa participar da rede social para mediar o trabalho dos alunos. Portanto, cuidado com as informações exibidas em seu perfil pessoal. Garanta que sua imagem seja preservada e que não haja fotos, comentários ou outros materiais inapropriados. Uma alternativa é criar um perfil exclusivamente para os projetos com a turma, mantendo a sua página pessoal privada.

• Avalie os melhores projetos para inserir tecnologia: quer você use os sites diariamente ou em atividades pontuais, deixe bem claro o porquê de estar inserindo a tecnologia naquele momento. O que ela vai acrescentar que não pode ser ensinado (tão bem) de outra forma? Quais os objetivos do exercício e o que você espera que os alunos tenham aprendido ao fim dele?

• Envolva-se: crie grupos nas redes sociais para compartilhar conteúdo interessante ou levantar debates e convide os alunos para participar. Utilize esse espaço para sugerir leituras, vídeos, imagens ou para iniciar fóruns de discussão. Apenas lembre-se de não mandar conteúdos obrigatórios caso nem todos os alunos tenham acesso à internet em casa.

DICAS DE SEGURANÇA NAS REDES SOCIAIS

• Antes de dar continuidade a um projeto envolvendo redes sociais, é preciso estar atento a certas questões envolvendo a segurança e privacidade de seus alunos. Se seus alunos forem menores de idade, obtenha a permissão dos responsáveis antes de realizar qualquer atividade que envolva divulgação de imagem (o que inclui fotos, vídeos e texto). Esse ponto deve ser discutido até mesmo antes de o educador postar fotos com a turma no seu perfil pessoal do Facebook.

• Além disso, avalie com cuidado o tipo de conteúdo que será compartilhado com o mundo: oriente-os e, se necessário, tome medidas para que informações pessoais dos alunos (incluindo sobrenome, mas também horários que frequentam a escola, endereços e detalhes sobre a vida da família) não sejam divulgadas. Quando se trata de redes sociais, especialmente as maiores, como o Facebook, sempre existe a chance de um conteúdo viralizar, o que promove grande exposição dos envolvidos.

• O que nos leva ao terceiro passo – ao criar perfis para determinado projeto, é aconselhável configurar a privacidade de todos os posts e fotos para que fiquem visíveis apenas para os “amigos” (ou até usar uma configuração personalizada, permitindo acesso para somente algumas pessoas específicas) em vez de público.

Disponível em: Ebook – Ferramentas digitais 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *